terça-feira, Novembro 15, 2005

Tipos de masturbação


Existem vários tipos de masturbação. Hoje vou referir dois deles.
Começo com o mais “bruto” que ao mesmo tempo, não sendo tão tecnológico, não deixa de ser por isso de uma importância extremamente relevante! A punheta! A punheta é universal e intemporal. Não conhece credos, raças ou hierarquias. No nosso bom português tem outras designações peculiares. Da talha, à segóvia, passando por expressões como “esgalhar o bicho”, “espancar o macaco”, “chicotear o golfinho”, etc. Destaco esta última expressão! “Chicotear o golfinho”. Ora digam lá que não é macho e bruto designar a estimada punheta deste modo! O golfinho, esse animal tão querido dos humanos! Há quem pague balúrdios para ver um e até mesmo fazer-lhe uma festa… Por falar nas festas, reparem que tem tudo a ver… “Festas”! A parte do chicotear é a parte bruta… É quando um gajo já tem um ritmo de bombada poderoso e quer acabar com o acto antes de provocar feridos! Nestas partes é quando nos lembramos da vizinha da frente, da colega de escola ou de trabalho e até daquela “porca” que detestamos, mas que até é boa como o milho… É sem dúvida, a parte em que o nosso animal é mais estrafegado até aquela parte em que alguns usam a “meia” para se limparem…
Passemos ao próximo tipo de masturbação que é nem mais nem menos que outro tipo de punheta. Neste caso, trata-se da punheta psicológica! Há quem lhe chame orgasmo psicológico. Embora seja uma expressão que também funcione, peca, em conceito por ser incompleta. Vejamos. A punheta é sempre trabalhada e depende única e exclusivamente da mão do operário. O orgasmo psicológico é dúbio e eventualmente enganador, porque se for trabalhado a dois e estou mesmo a falar de sexo, as coisas podem e infelizmente, não atingir o seu propósito. A mão não falha, a não ser que um gajo seja maneta!
Pois bem, a punheta psicológica acontece quando se faz algo que corre bem e somos elogiados. É quando se está em alta e isso dá-nos muito prazer sem necessitarmos de vazar os tintins… Dou-vos um exemplo. No mundo do futebol é bastante comuns os jogadores da mesma equipa elogiarem um colega quando este faz um hattrick com a seguinte expressão: “Hoje já podes esgalhar uma!” É caso para pensar no Nuno Gomes, que este ano até já fez um hattrick! Pergunto-me… Há quantos anos o rapaz não conseguia marcar três golos no mesmo jogo? Só de pensar, tenho pena dele… Felizmente para o Nuno, lá conseguiu matar o borrego e disfrutar da dita punheta psicológica! Ufa!
Em suma, pode dizer-se que existem milhentas formas diferentes de gozar uma sempre tranquilizante e prazerosa masturbação psicológica. Só necessitamos de ser bem sucedidos nalguma coisa e aproveitar os elogios que daí advêem. E é tão bom! Não acham?

1 Comments:

Blogger Redação said...

Uni algumas dessas técnicas com outras que encontrei pela web e montei um guia.

http://cuecasonline.blogspot.com/2010/09/tecnicas-de-masturbacao-punheta.html

7:15 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home